Por Cretino em 16/04/2007

Kama Sutra Brasileiro, Tupiniquim

Dando início a nossa nova categoria – Intercâmbio de Blogs – começamos com um POST do Mustafá Jarouche, do KAMASUTRA.BLOG.BR Kamasutra Tupiniquim.

Mulher Brasileira

Kama Sutra Tupiniquim

Sexo é bom quando praticado com amor. Só com amor. Muito amor. Amor sacana, voraz, delituoso, carnal.
Das muitas formas de dar e receber amor:

  1. No vão da escada: Paradinha do Carteiro/Leiteiro/Padeiro (varia segundo a região e a hora em que é praticada);

  2. No elevador. Existe em duas modalidades. Quando bloqueado entre dois andares é Soft. Quando em movimento, é amor altamente Hard. Na hora do rush, então, é adrenalina pura e ganha o nome de Cabineiro Louco;

  3. No Fusca, assistindo corrida de submarino. Recomendado por alguns ortopedistas como exercício para a coluna, é o Hérnia de Disco;

  4. Rapidinho, que os franceses, mestres em teoria sobre a matéria, definem como “entre deux portes” (me ensinou uma vez rapidamente, entre dois beijos, a filha de um diplomata). Nós povo menos sofisticados, batizamos de a Do Coelho. Amor tem que ter beijo lambuzado, coxas molhadas, suor, arrepio, uivos, ganidos. Tudo com muito sentimento;

  5. No quarto de empregada, com o risco de flagrante familiar, é Panela de Pressão;

  6. No escritório, fazendo serão: Espátula Cortante;

  7. Na praia: À Milanesa;

  8. No açougue: Carne Moída, se os praticantes forem levados exaustão. Bife a Cavalo, se o açougueiro sofrer de ejaculação precoce;

  9. Múltiplo, com variações de parceiros e posições; vulgarmente chamado de Suruba. Se praticado em banheiro/cozinha de churrascaria, ganha o nome de Rodízio;

  10. Amor oral. Prazer que no Kama Sutra, versão de lá, fica reservado aos eunucos e s depravadas. Entre nós, não gera dúvidas metafísicas. Aqui, Cair de Boca tem aceitação universal.

 

Amor no plural é mais amor. Embora guloso, o amor pela humanidade torna o coração mais generoso, menos egoísta, politicamente correto. Aqui, somos assim: puro amor. Amor abusivo, penetrante dilacerante. Carne a carne, gozo a gozo.
Quanto ao sexo, é bom quando é praticado com amor.

Silvio Tendler, cineasta.

 

Extraído: LACERDA, L. (1994). 131 Posições Sexuais. São Paulo: Best Seller, todos os direitos reservados.

Comentários

  1. destere disse:

    Hello

    Tell please where it is possible to find articles or news on the given theme.

    G’night