Por Cretino em 25/10/2006

Sinto Vergonha de Mim
Mais atual do que nunca !

SINTO VERGONHA DE MIM

Sinto vergonha de mim…
por ter sido educador de parte desse povo,
por ter batalhado sempre pela justiça,
por compactuar com a honestidade,
por primar pela verdade
e por ver este povo já chamado varonil
enveredar pelo caminho da desonra.

Sinto vergonha de mim
por ter feito parte de uma era
que lutou pela democracia,
pela liberdade de ser
e ter que entregar aos meus filhos,
simples e abominavelmente,
a derrota das virtudes pelos vícios,
a ausência da sensatez
no julgamento da verdade,
a negligência com a família,
célula-mater da sociedade,
a demasiada preocupação
com o “eu” feliz a qualquer custo,
buscando a tal “felicidade”
em caminhos eivados de desrespeito
para com o seu próximo.

Tenho vergonha de mim
pela passividade em ouvir,
sem despejar meu verbo,
a tantas desculpas ditadas
pelo orgulho e vaidade,
a tanta falta de humildade
para reconhecer um erro cometido,
a tantos “floreios” para justificar
atos criminosos,
a tanta relutância
em esquecer a antiga posição
de sempre “contestar”,
voltar atrás
e mudar o futuro.

Tenho vergonha de mim
pois faço parte de um povo que não reconheço,
enveredando por caminhos
que não quero percorrer…

Tenho vergonha da minha impotência,
da minha falta de garra,
das minhas desilusões
e do meu cansaço.
Não tenho para onde ir
pois amo este meu chão,
vibro ao ouvir meu Hino
e jamais usei a minha Bandeira
para enxugar o meu suor
ou enrolar meu corpo
na pecaminosa manifestação de nacionalidade.

Ao lado da vergonha de mim,
tenho tanta pena de ti,
povo brasileiro !

(Autoria real desconhecida)
***

” De tanto ver triunfar as nulidades,
de tanto ver prosperar a desonra,
de tanto ver crescer a injustiça,
de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus,
o homem chega a desanimar da virtude,
a rir-se da honra,
a ter vergonha de ser honesto “.

(Rui Barbosa)

Comentários

  1. JOÃO disse:

    cavalo de tetos , Rui Barbosa foi um ícine , a cabeça mais privilegiada da nossa história . Ao comentar sobre este monumento , até sentimos envergonhados de nossos políticos….

  2. Anônimo disse:

    Futuramente , ainda vamos ver esse país q. está adormecido caminhar a passos de GIGANTE.

  3. Sydney disse:

    Pelo que sei, esse texto é de autoria da escritora Cleide Canton, apenas a citação final é de Rui.Acontece que na Internet ha um passa repassa e o nome do verdadeiro autor é omitido as vezes intencionalmente.
    Agora entre os comentários do Blog, a escritora Cleide Canton deixou esta mensagem:

    Olá, José Carlos.
    Eu fico imensamente feliz que o texto acima tenha sido do agrado de muitos, mas gostariade lhe dizer que o mesmo é muito atual, sim. Foi escrito por mim em 03 de setembro de 2006, consta de meu site e de muitos. Apenas a citação final que coloquei entre aspas é de Rui Brabosa. Uma pena que algum descuidado tenha retirado o meu nome e assim ele está rodando por aí como se fosse de Ruy. Se puder, por favor, ratifique a autoria. Este seu cantinho é muito lido e poderá ser repassado por outros com essa incorreção. Desde já, eu lhe agradeço.
    Abraços
    Cleide canton

    Posted by Cleide Canton to A Casa do Zé Carlos at 12/14/2006 04:19:44 PM

    =========================

  4. francisco albery nogueira nunes disse:

    Parabéns pelo amor ao genial Rui.Também sou admirador do grande homem.Acabei de escrever um livro : o caminho do estudante – correndo atrás dos sonhos – onde cito muito os conceitos do mestre Rui.

  5. Sonia disse:

    Fui uma das primeiras pessoas a receber este texto de CLEIDE CANTON, belissimamente formatado por Simone Czeresnia, no dia 05 de setembro passado. Alguns dias depois, recebi o mesmo texto com a autoria e a formatção modificadas e comuniquei imediatamente pessoa que me enviou, Simone e Cleide.
    Ratifique a autoria. O texto é excelente, mas vamos e convenhamos: é preciso valorizar e respeitar os direitos autorais dos escritores contemporâneos.

  6. Biggi disse:

    No programa “Sr Brasil”, capitaneado por Rolando Boldrin s terças-feiras, na TV Cultura (SP), e reapresentado aos domingos, o apresentador cometeu o erro de atribuir tais versos somente a Ruy Barbosa. Isso aconteceu no programa de 15-05-2007. Contudo, antes de reapresentar o programa, em 20-05-2007, Rolando Boldrin corrigiu tal falha e atribuiu os créditos da poesia sua autora, Cleide Canton. Somente o verso final é de autoria do grande jurista.

  7. Anônimo disse:

    Está na hora de pararmos de sentir vergonha, arregaçarmos as mangas e tomar um a providência.
    Vamos cobrar os nossos votos e a decência do nosso País.

  8. Anônimo disse:

    Está na hora de pararmos de sentir vergonha, arregaçarmos as mangas e tomarmos uma providência.
    Vamos cobrar os nossos votos e a decência do nosso País.

  9. Juju Schoenenberger disse:

    Bom dia.

    Não seu site tem a poesia: SINTO VERGONHA DE MIM, publicado no dia 25/10/2006 a quem você atribui a autoria a Rui Barbosa.

    Na verdade essa lindíssima e verdadeira poesia pertence CLEIDE CANTON.

    Somente o verso do final do seu texto, que você separa por asteriscos, pertence a Rui Barbosa.

    (” De tanto ver triunfar as nulidades,
    de tanto ver prosperar a desonra,
    de tanto ver crescer a injustiça,
    de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus,
    o homem chega a desanimar da virtude,
    a rir-se da honra,
    a ter vergonha de ser honesto “. )

    A esse pequeno verso é que podemos atribuir o seu comentário: “Mais atual do que nunca!”, porque afinal foi escrito há muito tempo atrás e se encaixa perfeitamente nos vergonhosos dias atuais.

    Em resumo, vamos dar a César o que é de César. Veicular textos atribuídos erroneamente a outro escritor, rouba do verdadeiro o seu direito.

    Obrigada.

  10. bruna caetano disse:

    olha só em todos os sites que vou nao encontro nada de rui barbosa ….. :\

    sério véi vamos melhorar na pesquisa em…